Quinta-feira, 12 de Dezembro de 2019

Brasil

Publicada em 30/09/19 às 15:33h - 64 visualizações
Ministro da Educação anuncia liberação de cerca de R$ 1,15 bilhão para universidades federais
Ainda estão bloqueados R$ 3,8 bilhões da pasta

COM INFORMAÇÕES DA AGÊNCIA BRASIL


Weintraub anunciou verba em Brasília, nesta segunda-feira, 30(Foto: Agência Brasil)  (Foto: )

Pasta que mais recebeu contingenciamentos no orçamento em 2019, o Ministério da Educação (MEC) deve conseguir desbloquear R$ 1,990 bilhão do orçamento. De acordo com o ministro Abraham Weintraub, 58% dessa verba deve ir para universidades e institutos federais. Com isso, o corte sofrido no início do ano passa de 30% para 15%. Ele atribuiu o descongelamento dos recursos à “gestão eficiente” e uma superação da crise econômica, além da aprovação da reforma da Previdência.

Os recursos, segundo o MEC, cobrirão despesas de custeio como gastos com água, energia elétrica, aquisição de materiais de consumo e outras prestações de serviço. O anúncio do desbloqueio do orçamento foi feito no último dia 20 pelo Ministério da Economia. A liberação está prevista no decreto 10.028 publicado no Diário Oficial da União na última sexta-feira, 27.

Ao todo, o Governo desbloqueou R$ 8,3 bilhões do Orçamento deste ano. Entre os ministérios, o que teve maior liberação foi o da Educação, com R$ 1,99 bilhão. 

Até o fim do ano, Weintraub anunciou que poderá ter descontingenciamento de mais R$ 3,8 bilhões. O MEC argumentou que teria sido a pasta que mais recebeu cortes durante o ano. Devido a falta de recursos, universidades federais não teriam dinheiro para pagar contas básicas e garantir o pleno funcionamento a partir de setembro.

Será destinado R$ 1,156 bilhão para as universidades. No início do mês, outros R$ 584 milhões foram disponibilizados às instituições. 

Demais recursos

Os demais recursos descontingenciados serão destinados à educação básica, concessão de bolsas de pós-graduação e realização de exames educacionais, de acordo com o MEC.

Para o Programa Nacional dos Livros Didáticos (PNLD), serão destinados R$ 290 milhões, o que, segundo o ministério, o que garante a continuidade do programa em 2020. Esse programa visa a compra e distribuição de livros didáticos para escolas públicas.

Outros R$ 270 milhões serão voltados para o pagamento de bolsas de estudo vigentes concedidas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) receberá R$ 105 milhões para aplicação de exames e formulação de políticas educacionais.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:


No Ar
Lima Campos é Notícia com Lacy Carvalho
(88)99472-9030

Enquete
O que você esta achando do nosso site?

 Otimo
 Bom
 Ruim
 Péssimo

Estatísticas
Visitas: 163968 Usuários Online: 31





Parceiros




Copyright (c) 2019 - Rádio Lima Campos FM - Todos os direitos reservados